Homens e mulheres estão suscetíveis a sofrer com a temível queda de cabelo. Quando isso acontece, o primeiro reflexo é procurar por alternativas caseiras para resolver esse problema. Se tem sofrido com esse problema, saiba que até mesmo os cuidados diários podem ser a causa dele, veja nesse vídeo algumas dicas sobre dadas pelo profissional Rodrigo Cintra:

Causas da queda de cabelo

São muitas as causas que podem promover a queda de cabelo e, consequentemente, diversos tipos de tratamento, tanto para casos leves até os mais graves. Essas são as causas mais comuns da queda de cabelo:

  • Fatores genéticos – algumas pessoas nascem com uma questão hereditária, que promove maior propensão ao raleamento e afinamento dos fios.
  • Déficit alimentar – ausência de algumas vitaminas, sais minerais essenciais para nosso organismo podem causar também a queda de cabelo.
  • Cuidado diário – o modo como lava e penteia os seus cabelos pode estar causando o enfraquecimento e a queda de cabelo.
  • Química e excesso de calor – a química e o excesso de calor podem causar a perda de aminoácidos, lipídios e outros nutrientes, fazendo com que os fios percam a vitalidade.
  • Estresse – o estresse aumenta os níveis de cortisol no sangue. E isso pode originar entre outras coisas a queda de cabelo.
  • Distúrbios hormonais – problemas de produção hormonal são a causa mais comum na queda de cabelo feminina, assim como o hipotireoidismo.

Tratamentos para a queda de cabelo

Antes de tentar alguns dos tratamentos a seguir, é preciso que consulte um médico dermatologista para que ele possa diagnosticar a causa exata do seu problema e a solução ideal.

  • Soluções naturais – existem muitos métodos caseiros, de uso tópico (direto no couro cabeludo) para ativar o crescimento do cabelo, como uso da babosa, alecrim, óleo de coco e óleo de rícino.
  • Massagem capilar – ao lavar o cabelo você pode massagear o couro cabeludo, lentamente e em movimentos circulares para poder ativar a circulação sanguínea e aumentar o crescimento dos cabelos.
  • Produtos específicos – existem também produtos de uso tópico disponíveis no mercado, específicos para o tratamento da queda de cabelo.
  • Suplementos alimentares – existem diversos suplementos alimentares disponíveis no mercado que repõem as vitaminas e os sais minerais que nosso organismo precisa, programa de reconstrução capilar Folixil é ótimo para acabar com a queda de cabelo, e o folixil funciona mesmo que você já tenha usado outros produtos.
  • Implante capilar – para casos hereditários e mais severos, o tratamento mais indicado é o implante de fios naturais.

As soluções naturais e cuidados diários para que isso não aconteça são importantes e podem ser seguidas sem restrições. Mas é importante que procure seu médico dermatologista antes de tentar qualquer outra alternativa por conta própria. Tentar resolver esse problema sozinho não é recomendado, e pode acabar agravando o problema.

Se até pouco tempo as estrias eram um problema quase exclusivo de adultos, principalmente, de gestantes, hoje, no entanto, está cada vez mais comum elas aparecerem mais cedo.

Pois é, para desespero de muitos jovens, esse problema está atingindo as meninas e meninos cada vez mais cedo, afetando, além da estética a autoestima.

Acredite, está cada vez mais comum encontrar crianças de 10 anos que já tenham algumas estrias, e isso devido ao crescimento ou à variação de peso.

Por conta disso, esse assunto vem sendo muito abordado nos congressos de dermatologia em todo o mundo e, segundo os pesquisadores, as peles dessa geração ficaram muito frágeis, principalmente, por causa da alimentação, e, como as crianças estão crescendo muito rápido e engordando com mais facilidade, se torna bem maior a chance de ter estrias.

Como surgem as estrias

Para quem não sabe, as estrias surgem, porque as fibras elásticas da pele não aguentam a pressão causada pelo excesso de peso, ou crescimento abrupto,  e se rompem, originando as estrias.

Inicialmente, as estriam surgem avermelhadas e, depois, vão se tornando brancas.

O tratamento, ainda na primeira fase, que é quando as estrias ainda estão vermelhas, é muito mais fácil, sendo até possível acabar com elas em pouco tempo usando o Creme Silk Skin . Por isso, o ideal é procurar o dermatologista assim que as estrias começarem a aparecer, podendo retirá-las e prevenir o possível surgimento de outras, durante o crescimento.

Porém, no caso das estrias já estarem brancas, a dificuldade para retirá-las é bem maior, porém, isso não significa que seja impossível livrar-se delas. Hoje existem muitos tratamentos modernos e eficazes, como o laser fracionado de C02, que é o que há de melhor hoje, no tratamento de estrias. Ele penetra na derme, onde está a fibra elástica rompida, formando colágeno e um novo tecido.

Infelizmente, muitas adolescentes, hoje em dia, estão colocando silicone nos seios, o que também acaba favorecendo o surgimento das estrias. Pois como a pele ainda é muito jovem, não há flacidez e, por isso, a pele se estica muito para comportar o novo volume, resultando em estrias, que costumam aparecer dias depois da cirurgia.

Cuidados

A dica, portanto, é investir em alguns cuidados para evitar, ao máximo, o surgimento das estrias ou, ao menos, amenizá-las:

Alimentação
Sem dúvida, uma das causas para o surgimento de estrias em tantas crianças e adolescentes é a alimentação. Por isso, para tentar prevenir o problema, o ideal é investir em comidas mais naturais, de preferência, livre de agrotóxicos e conservantes.

Hidratação
Outra dica importante para evitar as estrias, também nas crianças, é procurar hidratar bem a pele. Esse cuidado deve ser redobrados nas crianças a partir dos 9 anos, que é quando começam a aparecer as estrias de crescimento.

Manutenção do peso
Manter seu filho no peso ideal é uma maneira de prevenir o surgimento de estrias em crianças, que estão cada vez mais sofrendo com obesidade.

Roupas apertadas
Apesar de fazerem um enorme sucesso entre as adolescentes, as calças skinny devem ser evitadas, justamente, porque facilitam o surgimento de mais estrias.

Musculação
Muitos adolescentes buscam as academias como forma de adquirirem um corpo avantajado, só que o crescimento exagerado dos músculos, e em pouco tempo, acaba causando um estiramento excessivo da pele, provocando estrias.

Silicone
É preciso ter em mente que silicone nos seios, em mulheres até os 25 anos, pode causar estrias, e quanto mais cedo colocar, maiores as chances de ter estrias . Como ainda não há flacidez, a pele precisa ser muito esticada para suportar o volume da prótese e, claro, isso resulta em estrias.